Terceira Guerra Mundial: Será que estamos à beira do colapso?

0
41

O temor pela ocorrência de uma Terceira Guerra Mundial aumenta na medida que os conflitos na Europa e no Oriente Médio avançam, e ameaças de uso de armas nucleares deixam o mundo em alerta.

Será que estamos à beira do colapso?

Eu respondo com um sonoro sim.

Existem alguns fatores que estão aumentando a tensão global e que poderiam levar a um conflito mais amplo.

Um desses fatores é a guerra na Ucrânia. A invasão russa da Ucrânia é o maior conflito europeu desde a Segunda Guerra Mundial e tem gerado uma grande crise humanitária. A guerra também está tendo um impacto negativo na economia global, aumentando a inflação e a incerteza do futuro.

Outro fator que está aumentando a tensão global é a ascensão da China. A China é uma potência militar e econômica crescente que está desafiando a hegemonia dos Estados Unidos. As tensões entre os Estados Unidos e a China estão aumentando em uma série de áreas, incluindo a tecnologia, o comércio e a segurança.

Além disso, o mundo está enfrentando uma série de outros desafios, como o terrorismo, as mudanças climáticas e as desigualdades sociais. Esses desafios estão criando um ambiente mais instável e imprevisível, o que aumenta o risco de conflito.

E agora, mais recentemente, Israel declarou guerra ao grupo terrorista Hamas e atacou Gaza; e isso inflamou os muçulmanos em todo o mundo e, de imediato, provocou ataques de outros grupos terroristas como o Hezbollah.

O Hezbollah é um grupo islâmico xiita nascido durante a Guerra Civil Libanesa, em 1982.

E, agora foi a vez de outro grupo terrorista Houthis, baseado no Yemen.

Parte de um “Eixo de Resistência” apoiado pelo Irã, que é inimigo mortal de Israel e dos Estados Unidos.

E a tensão só aumenta porque a OTAN ampliou sua presença militar no mar Mediterrâneo, acompanhando os Estados Unidos que enviaram para a região o porta-aviões USS Dwight D. Eisenhower, conhecido como Ike, é escoltado por um cruzador, dois contratorpedeiros e um porta aviões menor usado para apoio aéreo. O Ike deve se juntar à força-tarefa aeronaval do porta-aviões Gerald R. Ford, o maior da Marinha dos Estados Unidos, que também é escoltado por um cruzador e quatro contratorpedeiros. Juntas, as duas forças-tarefas dispõe de 165 aeronaves de combate. Os cruzadores e contratorpedeiros são capazes de fazer ataques de mísseis guiados contra alvos em terra e no ar. O alto poder de fogo é um recado claro para o Irã e países árabes da região não se juntarem ao Hamas no esforço de guerra, segundo analistas militares.

Vamos concluir trazendo uma informação muito importante quando o cenário se afunila como agora.

Jesus avisou que tudo isso aconteceria antes da sua volta e está tudo registrado na Bíblia, nos evangelhos de Mateus 24 e Lucas 21.

O evangelista Lucas traz assim o texto: E, quando ouvirdes de guerras e sedições, não vos assusteis. Porque é necessário que isto aconteça primeiro, mas o fim não será logo. Então lhes disse: Levantar-se-á nação contra nação, e reino contra reino; E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu. Lucas 21:9-11

O que eu posso dizer para você que está lendo esse artigo?

Os sinais estão a cada dia sendo liberados. Vigiai e orai porque ninguém sabe nem o dia, nem a hora da volta de Cristo.

Olhe para a vertical, olhe para os céus de onde virá o seu socorro.

Pr. Adilson Neves

Sênior da Comunidade Shekinah | Brusque | SC