VOCÊ PREFERE A DIREITA OU A ESQUERDA?

0
150

VOCÊ PREFERE A DIREITA OU A ESQUERDA?

 

Introdução

 

Trocando mensagens pelo Messenger com um grande colega de trabalho e amigo, ele me sugeriu escrever sobre o assunto ao qual estávamos conversando: se a pessoa era esquerda ou direita? Quando li a sua escrita acerca disso, entendi perfeitamente de que ele estava se referindo as questões políticas partidárias do Brasil. Em outras palavras, no sentido moderno desta palavra, ele estava fazendo menção sobre a “união voluntária de vários cidadãos (comuns), que possuem ideias, opiniões e afinidades ideológicas e políticas e que, entre eles, existe a intenção de alguém se candidatar a um cargo político”. 

Logo de início, gostamos muito de sua sugestão, mas não vislumbramos o mesmo pensamento dele. E esta é a grande dádiva que nos foram concedidas pelo nosso Mestre e Senhor, Jesus Cristo, ou seja, o raciocino lógico e a capacidade de processar mentalmente todas as informações que nos chegam, principalmente através da visão e da audição. Depois disso, as interpretamos, mas cada um com a individualidade de entendimento que, provavelmente, não precisa ser a mesma vista pela óptica de outrem (outra pessoa).  

Dito com outras palavras, um mesmo assunto, fato ou tema, pode ser interpretado de maneiras diversas, não existindo aquele ou quem está certo ou quem está errado. Simplesmente, eles tiveram capacidades intelectuais distintas, uns com uma visão restrita (limitada) sobre a mesma palavra e, outros, com uma visão mais ampliada. Tentaremos abordar a sugestão proposta por ele, mas numa vertente vista e interpretada por mim, o autor do artigo. E, com certeza, poderá ser totalmente diferente daquela a qual ele havia pensado e sugerido.

 

Desenvolvimento

 

Então, foi-nos ventilado por Deus em nossa memória, apresenta-la em quatro fases ou áreas humano sociais, a saber: a área científica (médica), a área religiosa (fé e crença popular), a área da caligrafia (escrita ou gravuras) e, por fim, a área esportista (prática de algum esporte): Vamos começar:

  1. A Área Científica: Primeiramente, gostaríamos de falar sobre a questão da lateralidade cerebral, estudada e certificada por especialistas renomados, tanto a nível nacional como internacional. Foi feito um estudo acerca deste tema, tendo como resultado de que 10,6% (dez vírgula seis por cento) da população mundial, quando nascem, há esta expectativa percentual acerca dos nascituros, de que haverá a predominância sobre a destreza manual destas crianças, virem a ser esquerdas (canhotos), isto é, elas terão mais habilidade e destreza executadas com as mãos e os pés esquerdos. Não sei se você sabe, leitor e amigo, ou tem a informação de que no interior do cérebro de todos os seres humanos, é apresentada uma divisão cerebral em: hemisfério direito e hemisfério esquerdo. 

Além disso, gostaríamos de informar, para o vosso conhecimento, de que, embora estejam divididos (direito e esquerdo) e desempenhem funções totalmente distintas (diferente das intenções político-partidárias), eles; os dois hemisférios cerebrais, atuam e funcionam dentro desta máquina humano divina, com o propósito único  de levar para todo o corpo humano (a população Brasileira: rico/pobre, preto/branco, brasileiro/estrangeiro etc.) os estímulos nervosos com informações neurais (axônios, neurônios, neurotransmissores, fenda sináptica etc.) eficazes para o desenvolvimento global de todo e quaisquer seres humanos (não o enriquecimento de uma pequena parcela da sociedade). Para que possamos concluir este primeiro tópico, entendemos ser necessário, apresentar algumas atuações e funções destes dois hemisférios, existentes em nosso cérebro: 

 

  1. a) o hemisfério cerebral direito: ele detém e controla as funções não verbais, ou seja, em que não há linguagem falada (oralidade), o que incluiu atividades como o reconhecimento de diferentes padrões visuais ou desenhos. Como também, o ato de ler e interpretar mapas e de apreciar uma música, entre outras coisas. 
  2. b) o hemisfério cerebral esquerdo: ele controla as funções verbais, em que incluem a linguagem, o pensamento e a memorização de palavras, entre outras coisas. Para tanto, não deve ser esquecido, de que este hemisfério é responsável pelas ações detalhadas, precisas, minuciosas e pela habilidade da fala. É importantíssimo lembrar, de que esses dois hemisférios tem especialidades próprias, mas nunca atuam ou trabalham sozinhos, haja vista que as fibras neurais (ou corpo caloso) estabelece uma conexão continua entre os dois hemisférios. 

Tudo isso acontece devido ao impulso nervoso, que corresponde a uma corrente elétrica (o fio condutor) que se propaga pelos neurônios, graças a um processo de despolarização da membrana. Processo este, que se dá mediante a estímulos nervosos e tem como função, digamos, principal, transmitir para outras células (nervosas, musculares ou glandulares) tais informações. Por exemplo: ao machucar uma parte de nosso corpo, é o sistema nervoso que entra em ação e envia essa informação ao cérebro que, rapidamente, responde com a sensação de dor. Neste caso em específico, o corpo está respondendo a um estímulo externo. 

Lembre-se: nesta área cientifica (função cerebral), não existe grau de superioridade ou de inferioridade entre os dois hemisférios (quem ou qual atua melhor), mesmo que um dos dois tenha uma ou outra função que seja mais atuante ou específica do que o outro. Aqui não tem esta divisão: o direito é melhor (Patriotas ou Bolsonaristas) ou o esquerdo é bem melhor (Lulistas ou esquerdistas). Ambos trabalham conectados e em cooperação com o outro, para levar informações neurais (estímulos nervosos), que irão resultar em respostas positivas, para que toda a “maquina” (corpo humano; o Brasil) funcione em perfeitas condições (educação, economia, segurança, agricultura, agroindústria etc.). Não se esqueça: eles não CONCORREM um contra o OUTRO (querendo esgoelar ou matar alguém), mas sim: Um com o OUTRO, para o bem de Toda a COLETIVIDADE (o ser humano; a população brasileira)!!!

 

  1. A Área Religiosa:  em nossa humilde opinião (escrevi um artigo sobre este tema), foi e continua sendo a ramificação (divisão em vários ramos) das comunidades cristãs ou evangélicas (partidos políticos, instituições sociais etc.), que contribuíram para a “descrença” e a perda de confiança por parte das pessoas (população de um pais ou membresia de uma comunidade cristã) em relação as suas lideranças. 

Caso não concordem com a nossa opinião, sem problema algum. Mas, sugiro que busque na internet e verá os inúmeros casos de desvios de verbas dizimais (ofertas e  dízimos entregue pelos devotos) e o cometimento de outros delitos tipificados em nosso Código Penal (assédios moral e sexual, pedofilia, abuso sexual de crianças e adolescentes, estupro, adultério etc.), em que os agentes destas condutas “inumanas”, isto é, o (s) autor (es) destes Crimes ou o (s) prevaricador (es), eram pessoas em que foram depositadas toda a confiança duma massa popular ou grupo de outras pessoas da sociedade. Um líder que ocupava (ou ainda ocupa) um cargo de grande “status social” em que, nunca e jamais, se espera (esperava) adotar tais condutas reprováveis e ilícitas  

Atitudes estas ou tomadas de decisões, totalmente contrárias ao que havia prometido durante a campanha eleitoral (ou a eleição ao cargo ou liderança eclesiástica); em que a população brasileira (ou de outra nação) e seus fiéis eleitores (correligionários), jamais esperariam que agissem assim. E não foram poucos os candidatos desta última eleição, no Espirito Santo e, podemos dizer e afirmar, em todo o território brasileiro, que fizeram uma brilhante atuação artística e, as vezes, de performance cinematográfica (como o calcinha apertada/SP, o contarrato e o arrumando o duvaral/ES, entre outros), que passaram toda a campanha, antes do pleito eleitoral, usando a roupa do cenário daquela peça ou ato teatral, ou seja, a “vestimenta de uma ovelhinha angelical”, mas apenas em aparição no palanque ou no palco (pública); haja vista de que nos bastidores, desfaziam-se daquela “capa” de ovelha e travestiam de sua verdadeira identidade (seu posicionamento político), como sendo “Lobos (bolsos)  devoradores” (pseudopolítico; gananciosos). 

O interessante disso tudo, é que “tem pai que é cego ou que não quer enxergar”, isto é, aqueles que declinam-se por preferirem pelos candidatos de destrezas canhotas ou sinistras, tendo em vista de que nos discursos feitos em público ou pela transmissão televisiva, vestiam as camisas na cores de outro candidato ao cargo, e falavam e o abraçavam, mas o “Apunhalavam pelas Costas”, digo, na verdade, foi no Abdômen. Quando obtiveram êxito em suas atuações e foram eleitos, “retiraram as Máscaras” e mostraram suas garras inflamadas de “Ambição, Cobiça, Ganância e de Ódio mortal”, contra o candidato  que andavam ladeados e que subiam no mesmo palanque e, também, se aparelharam com armas muito pesadas e letais, contra aqueles que o apoiavam (e o apoiam): os que optam pelas pessoas com destrezas direitas e destras (cf. Evangelho de Mateus 7:15-20).   

 

“E eu, irmãos (coligações políticas), não vos pude falar como a espirituais (intelectuais, racionais), mas como a carnais (gananciosos e inescrupulosos) e como a meninos (homo menino: idade cronológica adulta –anos de vida– mas continuam agindo como uma criança) em Cristo. Com leite vos criei (humildade e simplicidade), e não com carne (ambição e egoísmo exacerbado), porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda agora podeis (envelheceram mas continuam o mesmo). Porque ainda sois carnais; pois havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais, e não andais segundo os homens? Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo (de Lula); e outro; eu sou de Apolo (Bolsonaro), porventura não sois carnais? Pois quem é Paulo, e quem é Apolo, senão Ministros (não do STF: pelo amor de Deus!) pelos quais crestes (candidatos ao cargo político em quem confiamos) e conforme o Senhor deu a cada um? Eu plantei, Apolo regou; mas é Deus quem dá o crescimento. Por isso, nem o que planta é alguma coisa (de direita) e nem o que rega (de esquerda), mas Deus, quem dá o crescimento” (cf. 1 Coríntios 3:1-7). 

 

In shaa Allaah – Oxalá! (tomara Deus) que, independentemente da lateralidade predominante dos seres humanos (se é sinistro/esquerdo ou destro/direito), que eles possam se CONECTAREM cotidianamente para atuarem como verdadeiros COOPERADORES da População Brasileira (e de DEUS). Estes, porém, são os que vieram a Davi, a Ziclague, estando ele ainda escondido, por causa de Saul, filho de Quis; e eram dos valentes que o ajudaram na guerra. Estavam armados de arco, e usavam tanto a mão direita como a esquerda para atirar pedras (com a funda) e em atirar flechas com o arco; e eram dos irmãos de Saul, benjamitas”. Neste texto, os personagens eram ambidestros, pois tinham habilidades com ambas as mãos direita e esquerda (cf. 1 Crônicas 12:1-2)

Mas, vamos voltar a falar sobre a destreza manual humana: Você é esquerda ou direita? Entre a população que viveu no tempo do Antigo Testamento (AT), existiam tanto homens como mulheres em que o manuseio cotidiano, principalmente em combate com espadas e arcos, apresentavam maiores habilidades com a sua mão esquerda: “Contaram-se naquele dia os benjamitas (…) e eram vinte e seis mil homens hábeis no manejo da espada (…). Em todo seu exército havia 700 (setecentos homens) de escol*, canhotos. Todos eram muito hábeis e qualquer um desses soldados era capaz de atirar com a funda uma pedra pesada e acertar um fio de cabelo sem pecar (errar). Os demais israelitas (ou hebreus) que se uniram para combater a tribo de Benjamim somavam quatrocentos mil soldados experientes no brandir (mostrar a arma de modo ameaçador) a espada, todos homens de guerra” (cf. Juízes 20:15-17).

 

*Escol: Substantivo masculino, cujo significado é: o que há de melhor ou de mais distinto (que se destaca entre os demais). Aquilo que é considerado como o melhor ou mais relevante, dentro de um grupo, de uma sociedade e de uma nação. Por certo, alguns destes homens, não tinham medo de morrerem pela “causa” que defendiam, como também pelo seu Líder. Quero acreditar que eram os verdadeiros homens-bombas. Vale acentuar que, segundo registra a história; os primeiros terroristas suicidas que explodiam o próprio corpo, apareceram por volta dos Séculos XIV e XVI: “Naquela época, o Império Turco-Otomano vivia num período de expansão. Esta era uma das armas de seu Exército …”.  Vejam este texto Bíblico e reflitam:

 

Mateus 25:31-46. E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; e todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas; e porá as ovelhas à sua direita (local agradável e de paz e repouso), mas os bodes à esquerda. (local tenebroso, de dor e sofrimento). Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver. então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o Rei (Jesus) lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes. Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos (hostes demoníacas); porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes. Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos? Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, (somente pensam em si mesmo, pois não são seus parentes) não o fizestes a mim. E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida.

 

Concluindo este tópico, registra-se que na Idade Média, os canhotos (aqueles que usavam mais a mão esquerda), especialmente, as mulheres canhotas, sofreram uma perseguição implacável, tanto das Autoridades Públicas como também de Lideranças Eclesiásticas (Católicas).  No caso das mulheres, as acusações de bruxaria baseavam-se na relação estabelecida nos textos antigos entre o lado esquerdo e o pecado e a tentação. 

 

  1. Área da Caligrafia: olhando pela ótica humano social, encontraremos registros em que não há uma concordância total entre os historiadores e/ou pesquisadores acerca de sua origem. Por isso, não nos aprofundaremos nesta vertente. Pelo menos, apresentaremos a defesa de uma destas correntes. Então, a pergunta que não quer calar, é: 1. Quais foram os seres humanos que viveram primeiro nesta terra? Para esta corrente, foi o “Homo Erectus”: eles viveram aproximadamente há dois milhões de anos. E, segundo afirmam, eles conseguiram caminhar com o corpo ereto, apoiando-se sobre seus dois pés. Em outras palavras, na forma bípede (quem ou aquele que se locomove com seus dois pés). 

Além disso, novas pesquisas sinalizam de que esta espécie humana, viveu até pouco mais de 100 mil anos atrás, na Ilha de Java, na Indonésia. E muito tempo depois, eles desapareceram de outros lugares. Voltando ao tema principal deste artigo, poderíamos fazer um segundo questionamento: 2. Qual foi a primeira civilização que criou ou descobriu a caligrafia? Existe o registro de uma escrita sistematizada que apareceu por volta do ano 3500 antes de Cristo (a.C.), quando os sumérios desenvolveram o estilo cuneiforme (do latim “cuneus”, que significa “canto”. Uma escrita feita em cantos, em paredes, praticadas em tabuletas de argila húmida, na Mesopotâmia). Eles faziam seus registros cotidianos nestas matérias primas, tanto sobre as áreas econômica e política, ou seja, eram feitos na argila, com símbolos formados por cones. Nesse mesmo momento, surgiram os hieróglifos no Egito.

Com o passar dos anos, todas as pessoas que eram canhotas, isto é, a sua destreza manual estava centrada na mão esquerda, sofreram muitas discriminações. Simplesmente pelo fato de ser esquerda, você não era visto com bons olhos pelas outras pessoas da sociedade. Durante boa parte da história da humanidade, quem escrevia com a mão esquerda sofria preconceito cultural, social e religioso. E não foram poucos os casos, em que pessoas foram queimadas vivas, acusadas por ter cometido sacrilégio”. O que já foi considerado bruxaria, maldição ou superstição é, tão somente, uma questão de genética. 

Quem tem entre seus 50 e 60 anos de idade, deve lembrar que as cadeiras das salas de aula, daquela época, ou era um banco grande com a capacidade para três e quatro alunos ou cadeiras individuais, mas não existiam cadeiras especificas para quem era canhoto. Durante muitos anos, os alunos em que a sua destreza manual era centrada na mão esquerda, tinham que se esforçar muito para poder escrever naquelas cadeiras, que foram feitas somente para quem era destro. Em nossos dias, em toda e qualquer instituição de ensino, você já consegue ver assentos para pessoas canhotas.  

 

  1. A Área Esportiva: como pode ser visto até aqui, apresentamos de forma ampla, acerca das habilidades e destrezas manuais que foram e são apresentadas pelos seres humanos. A sociedade que viveu anteriormente a nossa geração, sofreu muito acerca do simples fato de ter nascido com o manuseio predominante da mão esquerda. E, durante muitos anos, este era um dos diversos motivos para serem discriminadas e sofrerem algum tipo de perseguição. 

Quando nós nos voltamos para as modalidades esportivas que eram praticadas no passado e, principalmente, no momento atual, parece-nos de que a discriminação e o preconceito não eram tão evidentes assim. E que, com o avançar dos anos, o número de esquerdas (canhotos) passou a ser bem maior, principalmente no futebol de campo. E é dentro deste contexto, que iremos nos ater, para a abordagem apresentada neste último tópico. Pode ser que estamos enganados.

Nos anos 60 a 70, nós tivemos alguns jogadores canhotos, mas dois deles se destacaram significativamente em relações aos demais, são eles: Gerson de Oliveira e Roberto Rivelino. O primeiro, jogou no Flamengo, Botafogo, São Paulo, Fluminense e na Seleção Brasileira. Ele foi considerado o 2º melhor jogador da Copa do Mundo de 1970. O Rivelino jogou no Coríntians, Fluminense e na Seleção Brasileira. Ele foi considerado o maior jogador da história do futebol. A partir dos anos 80 e 90, foram vários os canhotos que se destacaram no futebol brasileiro, entre eles: 

 

. Eder Aleixo (Clube Atlético Mineiro e Seleção Brasileira): teve três passagens pelo Atlético: 1980-1985; 1989-1990 e 1994-1995. Ele foi um dos artilheiros do time, quando fez 122 gols. Era conhecido como “o Canhão e a Bomba de Vespasiano”, cidade onde nasceu. 

 

. Rivaldo Vitor Borba Ferreira (Palmeiras e Seleção). Este pernambucano começou sua carreira no Santa Cruz, depois no Mogi Mirim, Corinthians, Milan, Cruzeiro, Olympiacos, AEK Atenas, Bunyodkor, São Paulo e São Caetano, encerrando a carreira em 2015 novamente com o Mogi Mirim. Ele teve uma grande projeção nacional  com sua passagem pelo Palmeiras, onde foi campeão brasileiro em 1994, paulista em 1996 e virou ídolo da torcida e, projetou-se internacionalmente, sendo negociado com o Deportivo La Coruña e, depois pelo Barcelona, onde foi campeão espanhol em 1998 e 1999, entrando para a lista dos maiores jogadores da história da equipe. 

. Alexsandro de Souza (Alex Souza): Iniciou sua carreira nas categorias de base do Curitiba, clube pelo qual tornou-se jogador profissional em 1995. Estreou no dia 2 de abril, na vitória por 3 a 1 diante do Irati pelo Campeonato Paranaense. Dois grandes clubes se interessaram pelo jogador: Corintians e o Palmeiras. Ele escolheu o segundo que, em pouco tempo, tornou-se ídolo da torcida, tanto por sua categoria em campo, quanto pelo profissionalismo. Também teve passagens pelo Flamengo, Cruzeiro, Seleção Brasileira, Parma e Fenerbahce.

. Roberto Carlos da Silva Rocha: ele começou jogando profissionalmente no União São João de Araras, cidade do interior de São Paulo, depois foi para o Clube atlético Mineiro, Palmeiras, Corintians, Seleção Brasileira, Internazionale, Real Madrid etc. Ele, com 1,68 m de altura, destacava-se por puxar contra-ataques muito velozes e pelo seu potente e veloz chute com a perna esquerda. Nas cobranças de faltas, sempre levavam muito perigo à meta adversária, tanto que contabiliza 38 gols de falta em toda sua carreira. De sua geração, ele foi considerado o melhor lateral esquerdo do Brasil e, quem sabe, do mundo (acréscimo nosso).

. Cláudio Ibraim Vaz Leal:  ele ficou conhecido como Branco, atuando na lateral-esquerda de clubes como Internacional, Fluminense, Brescia, Porto, Genoa, Flamengo, Corinthians e Seleção Brasileira. Ele foi um dos heróis, da campanha do Tetra da Seleção  Brasileira em 1994, quando marcou um gol decisivo nas quartas-de-final contra a Holanda.

. Djalma Feitosa Dias: era mais conhecido como Djalminha e atuava como meio-campista. Atualmente é comentarista dos canais da ESPN Brasil, onde também participa do programa Resenha ESPN. Ele foi formado nas divisões de base do Flamengo, vindo a fazer seu primeiro jogo, entre os profissionais, em uma partida contra o América-RJ, válida pelo Campeonato Carioca de 1989. Ele atuou profissionalmente no Flamengo, Guarani, Palmeiras, América, Áustria Viena, Deportivo La Coruña, Shimizu S-Pulse e Seleção Brasileira. 

. Denilson de Oliveira: Iniciou sua carreira profissional no São Paulo em 1994, aos 17 anos de idade. Na ocasião, Denílson apareceu como um ponta aos moldes antigos; muito habilidoso e driblador, obrigando os adversários a recrutarem vários marcadores para tentarem evitar seus lances de linha de fundo, que invariavelmente traziam muito perigo. Permaneceu no Tricolor Paulista até 1998, onde conquistou a Copa Conmebol de 1994, o Campeonato Paulista de 1998 e a Copa dos Campeões Mundiais, em 1995 e 1996. Ele jogou no São Paulo, Flamengo, Palmeiras, Itumbiara, Bets, Bordeaux, Al-Nassr, Dallas, Kavala, Hair Pong e Seleção Brasileira.

 

. Roger Galera Flôres: Roger iniciou sua carreira profissional no Fluminense em 1996, quando tinha somente 17 anos de idade. Dois anos mais tarde, foi destaque na conquista da Copa Rio, tendo feito 2 gols na decisão. No ano de 1997, ele atuou pelo Sport Clube Aymorés, na cidade de Ubá, localizada na Zona da Mata de Minas Gerais, disputando o campeonato regional amador. Em 1999, se destacou na equipe tricolor que conquistou o título do Campeonato Brasileiro Série C. Ele, inclusive, fez os gols do título, na vitória do Fluminense sobre o Náutico, por 2 a 1. Na época, o craque tricolor chegou a receber de Carlos Alberto Parreira, consagrado técnico da Seleção Brasileira de 1994, o apelido de Maradoninha (outro Maestro).

   

Para selarmos esta lista de craques canhotos, não poderíamos deixar de citar nomes emergentes e atuais do futebol brasileiro (geração atual), mas que ficarei restrito somente a jogadores brasileiros, como fiz no tópico anterior (caso contrário, a lista seria imensa), e sob a  minha óptica (visão e opinião); são eles: 

 

. Anthony: destacou-se no São Paulo Futebol Clube, principalmente no campeonato Sub-20, e foi logo vendido para o Ajax, que o negociou para o Manchester United, pela bagatela de 100 milhões de Euros ($ 517,74 milhões).

 

. Riquelme: posso afirmar, sem medo de errar, de que ele é a maior revelação do Time Cruz-Maltino, nesta posição de campo, nos últimos 10 anos. Antes dele, foi o Filipe, que ficou conhecido como “Maestro” (jogava DDD++++)por aproximadamente : a lateral esquerda. talvez, dos últimos 10 anos (nossa opinião). Seu contrato foi prolongado até o ano de 2026.

 

. Pedrinho: natural de Maceió, em Alagoas, chegou ao Corintians em 2013, quando estava com seus 18 para 19 anos. Muito habilidoso, ousado e versátil. Bastou uma única oportunidade, quando saiu do banco de reservas e apresentou um futebol arte (bonito) e objetivo (dribles rápidos), isto é, sempre em buscar o gol. A partir de então, a torcida se apaixonou por aquele garotinho e, em 2017, fez sua primeira partida profissionalmente pelo Clube.  

 

. Ramon: ele teve poucas oportunidades, ou quase nenhuma, de jogar durante toda uma partida. Mas, todas as vezes em que foi chamado do Banco de Reservas, entrou e deu conta direitinho do recado. Acredito ou quero crer, que depois de um fato “extracampo” que tomou notoriedade nacional, tenha feito a Diretoria do Clube, poupá-lo e cedê-lo por empréstimo ao Bragantino. O Flamengo já recebeu propostas de Clubes Europeus pelo passe deste jovem e promissor lateral esquerdo.  

 

. Paulo Henrique Ganso: caso você não saiba, ele foi trazido para o Time do Santos, pelo grande ídolo Giovanni. Percebe-se, de que ele não foi e nem é um jogador veloz, mas muito hábil em dribles curtos que já fazia no futsal, desde os 7 aos 15 anos, no Tuna Luso. Ficou um bom tempo no Banco de Reservas do Time do Fluminense, devido a lesões e pela demora em sua volta a forma física. Mas, em suas últimas atuações, tem mostrado que realmente não precisa “correr” tanto, mas de estar no lugar certo e na hora certa, para criar boas jogadas que resultaram em gols (e ainda irá resultar em mais, se Deus quiser).

 

Ficaria muito extensa esta lista de craques, mas a pergunta ainda persiste: . Você é ou prefere à direita ou gosta mais da direita? Para finalizarmos este artigo, mas não o tema proposto e, como atuei desde a escolinha de futebol de várzea (disputei a Copa Gazetinha-ES), na antiga posição de lateral direita, hoje conhecida como ALA, durante muitos anos. Sem nenhum medo de errar, todos os ponteiros esquerdos em que tive de marcar, eram habilidosos, velozes e com uma boa potência no chute de canhota. 

Mas, independentemente da posição em que atuavam, seja na lateral esquerda, meia esquerda ou ponteiro esquerdo, o CANHOTO no futebol de campo, ou é muito bom ou não joga nada (nossa opinião). Gostaria de concluir, homenageando alguns canhotos em que tive muito trabalho e dificuldade em marcar, nos inúmeros Times em que atuei (totalizando 35, sem contar com o Futebol de Salão). 

E outros, em que tive a honra de jogar ladeados dentro de campo com eles: 1. Antônio Rafael filho (São Cristóvão/RJ, Rio Branco AC, Santo Antônio e Caxias/ES): Estourou a panturrilha esquerda, devido a potência de um de seus chutes; 2. Rubens Zucatelli, mais conhecido como “Coxinha (o Roger Flôres, me lembrava muito o estilo que jogava, no Rio Branquinho de Santa Rita – Vila Velha/ES). 3. Carlinhos Russo (Rio Branco Atlético Clube e Guatemala). 4. Carlinhos Costelinha (in memoriam): quando criança, passou por uma cirurgia na coluna, fazendo com que andasse um pouco encurvado. 5. Cezar (à época, jogou no Guatemala etc.), 6. Francisco: conhecido como “Chico”. Tinha um canhão naquela perna (Vila Nova). Interessante, pois enquanto escrevia esta parte, me lembrei que ele também andava um pouco encurvado. 7. Beto Alvarenga (Rio Branco de Venda Nova etc.). 8. André Cruz: ficou conhecido como “André Bomba”: jogou no Vitória FC, pela Prefeitura de Marechal Floriano futebol de Areia (foram Campeões/2005) e Futebol 7 Society (foram Campeões/2006). Tenho a honra de jogar com ele e, ás vezes, contra ele, devido o sorteio na formação dos times (Pelada de Sábado).  

 

Conclusão

 

Bom, respondendo ao questionamento que inserimos como título deste artigo, atendendo  a sugestão dada pelo companheiro de labuta e amigo, Pereira: Se eu prefiro ou gosto mais do canhoto e/ou sinistro ou do direito e/ou destro: 

Penso e tenho a opinião, de que o menino ou a menina que sonha em ser jogador de futebol (em qualquer das modalidades: Futebol de campo e/ou Society, Futsal, Beach Soccer, Futevôlei, etc. tem que ser “Ambidestro”.

Dito com outras palavras, deve ter habilidades com ambas as pernas (e mãos: Voleibol, Basquetebol, Tênis, etc.), caso contrário, pode não ter tanto sucesso como poderia alcançar. Conheci alguns jogadores (e joguei com outros), que, como costumamos dizer: “Mal, mal conseguiam se apoiar na perna direita, isto é, não se arriscavam em chutar para o gol ou dar um passo longo, pois não tinham segurança e, muito menos, destreza e habilidade para tal. 

Eu jogava na lateral direita, sendo que muitas pessoas nesta posição ou na lateral esquerda, poderia pensar de que não tinha necessidade de ter habilidades com a perna contraria. Eu nunca pensei assim, pois ainda bem jovem, comprei uma pequena bola de borracha e a chutava na parede da casa de minha Mãe. Embora a chutasse também com a perna direita, dava maior ênfase em fazer mais com a perna esquerda. 

Atualmente jogo na antiga cabeça de área, dando ênfase a proteção das laterais e da defesa. No entanto, de vez em quando nos arriscamos ir ao ataque. No início deste ano, me arrisquei ir à frente, quando o Rafael (BM) fez um belo lançamento da ponta esquerda, próximo do círculo da grande área, o excelente goleiro Fábio (de Vila Garrido), demorou a decidir-se se saia ou não do gol, quando tomou a decisão, já era tarde, o cobri com um “toquezinho” sútil e fiz um golaço de cobertura. E olha que ele correu e se esforçou muito, para tentar evitar que a bola entrasse: acabou que ele e a bola ficaram juntinhos agarrado as redes (não sou muito de fazer gols: Ano passado fiz 6. Neste, já computamos 4).

Para responder em relação a ideia e sugestão do Pereira, voltada para a questão político partidária do Brasil; quem me dera, pudesse dar a mesma resposta, isto é, de que nossos Candidatos tivessem que ser “AmbiCivilitstas e/ou AmbiCidadãos” Brasileiros. Explico, para que possam entender meu posicionamento, não apenas numa única área social: 

 

Eu NÃO sou Direita (de Paulo) e nem gosto mais da direita (Bolsonarista), muito menos sou esquerda (de Apolo) e nem prefiro a esquerda (Lulista). Mas, também não sou do Centrão. Termo este que é usado desde a redemocratização para designar uma parcela do Congresso que não tem ideologia política clara a não ser a defesa dos próprios interesses; estes, ficam analisando o decurso dos candidatos, quando veem certa projeção de um, colam com ele. Ou, no mínimo, em seus discursos e falas, demonstram que o apoia. Deste grupo, posso usar daquela máxima: “Se não posso com meu adversário (inimigo), junto-me a ele”. E também não SOU de preferência do Centro de direita ou do Centro de esquerda. 

Eu Sou Cidadão Brasileiro (que ama o País em que nasceu e os seus HONESTOS habitantes); Sou Cristão (tendo arduamente seguir a sua Doutrina); Sou Pai de dois Maravilhosos FILHOS (totalmente presente na vida e acompanhamento de SUA Educação) e Sou Profissional (da área Educacional e da Segurança Estatal); que LUTA E DEFENDE pelos Princípios Éticos, Morais, Educacionais, Sociais e Familiares. 

Portanto, QUALQUER CIDADÃO, que se apresente como Candidato a um Cargo Público e Político, que me demonstre com suas atitudes cotidianas, SER da mesma ideologia, pensamentos e com uma plataforma de governo, voltada para atender a população EM GERAL (não somente a si mesmo, a sua família ou os seus “Comparsas”; com o intento maligno de enriquecer ILÍCITAMENTE). E que coloca a CARA a tapa, correndo o risco de ser MORTO em DEFESA destas e outras mazelas Socioeconômicas, que foram deixadas por governos anteriores, para que pessoas estranhas e INESCRÚPULOSAS (a FARSA foi desnudada, isto é, a VERDADE foi-nos revelada: muitos sabem, mas não querem saber, pois se beneficiavam dela!), adentrem no CURRAL das OVELHAS (e voltem ao PODER), e as ENTREGUEM AOS LOBOS (Bolívia, Venezuela, etc.). Depois de ler este artigo, reflita um pouquinho, pois estamos próximos do DIA 2 DE OUTUBRO!!!

Lembrem-se: Com um governante empossado no MAIOR posto da hierarquia Político-Econômico-Social, que defenda e brigue por manter estes Princípios, teremos a Garantia que nos foi dada Pela Assembleia Nacional Constituinte (Emenda Constitucional n.26); transcrita na Carta Magna e/ou Constituição  Cidadã de 1998; garantindo a Todo e Qualquer CIDADÃO Brasileiro: o Direito a LIBERDADE DE EXPRESSÃO, de IR E VIR, MORADIA, EDUCAÇÃO, ASSISTÊNCIA MEDICA e tantos outros. Olha! A decisão AINDA está TOTALMENTE sob a sua responsabilidade. Pare e Reflita, sobre tudo que voz fizemos RELEMBRAR. Depois não me venha chorar (RECLAMAR) sobre o leite derramado!!!

 

  

 

 

 

Compartilhe